Depois do anúncio do governo estadual do Rio Grande do Sul de que vai permitir a volta das torcidas aos estádio, feito na noite de quarta-feira, o Inter intensifica a preparação para reabrir o Beira-Rio. É difícil, mas o clube não descarta ter colorados no Beira-Rio dia 13, contra o Sport, pela estreia no segundo turno do Brasileirão. Mas, de acordo com os dirigentes, uma previsão real é reabrir o estádio ainda em setembro.

Segundo a decisão, fica permitida a ocupação de 40% de cada setor, com limite de 2,5 mil torcedores por local de evento, devido à epidemia. Em agosto, praticamente durante o mês todo, menos de 60% dos leitos de UTIs no Estado ficaram tomados para tratamento de infectados pela covid-19 – bem diferente dos meses anteriores e do final do ano passado, quando até 100% dos leitos ficaram ocupados, com muitas filas em hospitais de todas as regiões.

Segundo o governo, as normas serão reavaliadas conforme o Estado avance na vacinação. Atualmente, pouco mais de um terço dos moradores do RS (36%) já receberam a segunda dose – ou dose única.

— É o primeiro passo de nossa retomada. Comemoramos a redução das mortes, mas devemos manter os cuidados ainda, apesar de estar melhorando a situação — afirmou o vice-presidente de Patrimônio e Administração do Inter, Victor Grunberg.

Para que o torcedor, inclusive de Santa Catarina, possa ir ao Beira-Rio, há ainda uma série de trâmites. O mais perto é a publicação, no Diário Oficial do RS, sobre a autorização.

— Precisa ter um congresso técnico da CBF, em que clubes, em comum acordo, até para garantir isonomia, resolvem o modelo para liberação do público no campeonato — continuou Victor.

O clube já vinha trabalhando na preparação do Beira-Rio para o retorno do torcedor.

Por enquanto, o que os torcedores podem ver é o show de luzes no complexo. Ainda em homenagem ao Agosto Laranja, para a conscientização sobre a esclerose múltipla, o Colorado pintou os gomos do Beira-Rio. Este mês, há algumas cores para outras campanhas. O amarelo, em setembro, é tema de campanha para a prevenção ao suicídio, outro mal que aflige milhares de brasileiros todos os anos. Também há o Setembro Vermelho, campanha feita para os cuidados com o coração.